SITUAÇÃO NA NOSSA ILHA

Infelizmente, ainda é comum na nossa ilha os cavalos e burros desnutridos serem amarrados numa corda grossa, às vezes até ao seu tornozelo ou no pescoço, ao longo da berma da estrada. Eles são amarrados no mesmo local durante vários dias, com 5-8 metro de corda, geralmente sem água ou um abrigo para protegê-los do nosso sol quente ou fortes tempestades. Habitualmente eles estão sozinhos, com pouco contato com os seus donos e nenhum contato com outros animais.

Este cavalo tem uma ferida aberta no nariz por ser  amarrado com a corda grossa.
Este cavalo tem uma ferida aberta no nariz por ser amarrado com a corda grossa.

 

Alguns desses animais apresentam sinais de anos de negligência, como cicatrização ou feridas abertas não tratadas. Eles são extremamente magros, raramente desparasitados e alguns têm doenças ou parasitas. Outros nunca viram um ferreiro e têm longas patas que, no mínimo, provocam uma grande pressão sobre os seus ligamentos.

 

Uma vez que os cavalos e burros já são muito velhos ou doentes para serem usados nos campos ou para serem montados, eles tornam-se um fardo para os seus proprietários que já têm dificuldades em alimentar os animais e os sustentar. Alguns simplesmente os amarram num campo e os movem, de campo em campo, ao longo do tempo, outros são “libertados” na Caldeira.
Infelizmente, devido ao terreno acidentado e à falta de proteção contra os elementos da natureza, bem como a ausência de uma fonte de água, muitos cavalos morrem ali miseravelmente. Até agora, não tem havido uma entidade oficial na nossa ilha, com a possibilidade de levar animais de grande porte abusados fora do seu ambiente e para um lugar protegido. Ao longo dos anos tem havido várias pessoas “amantes dos animais” que tentam preencher o vazio dentro das suas possibilidades, mas com animais de grande porte, como os cavalos e burros, é quase impossível fazê-lo, para a maioria.
É tão "normal" ver os cavalos e burros mantidos desta forma que a maioria das pessoas, que não estão diretamente ligadas a animais ou para aqueles que vivem na cidade, que nem sequer sabem que o problema existe.

Balu, encontrado a Outubro de 2014
Balu, encontrado a Outubro de 2014